RIO
 
Rio de Janeiro tem resultado positivo no mapa do Turismo
 

Mais três municípios do Estado do Rio – Petrópolis, Macaé e Itatiaia – alcançaram o topo do ranking do turismo nacional. O novo Mapa do Turismo Brasileiro, produzido pelo Ministério do Turismo (MTur), alterou a categorização de diversas cidades. São usados como base dados como o crescimento do número de empregos e estabelecimentos de hospedagem e estimativas de fluxo de turistas domésticos e internacionais. O trabalho é importante para acompanhar o desempenho da economia do turismo e serve como balizador de políticas do setor e direcionamento de verbas federais.
A partir das variáveis de desempenho econômico, os municípios são divididos por letras, que vão de A a E. De acordo com a nova classificação, 189 cidades no Brasil subiram da categoria E para D, tornando-as aptas a receber recursos federais para promoção de eventos, por exemplo. Isso porque, segundo a portaria 39/2017 do MTur, somente cidades classificadas entre A e D podem pleitear apoio a eventos geradores de fluxo turístico.
O secretário de Turismo, Nilo Sergio Felix, comemora o crescimento do segmento turístico, especialmente no estado, onde onze municípios subiram no ranking do Ministério do Turismo. “Petrópolis, Macaé e Itatiaia alcançaram o topo, atingindo a letra A, se juntando a Cabo Frio, Angra dos Reis, Paraty, Rio de Janeiro e Armação dos Búzios, que já tinham essa classificação. Tivemos, ainda, mais oito municípios que subiram no ranking. O turismo no interior do Estado do Rio de Janeiro está se fortalecendo muito através das iniciativas municipais e da promoção realizada pela nossa secretaria em pontos de grande fluxo de turistas, como Píer Mauá e Pão de Açúcar, onde distribuímos nosso carro chefe de promoção, o Guia Rio+3, que apresenta destinos localizados a até três horas de distância da capital. Nosso objetivo é que o turista separe de um a dois dias de sua estadia para conhecer as cidades do interior”, afirmou o secretário.
A nova categorização em Petrópolis deve-se, principalmente, ao aumento do número de estabelecimentos de hospedagem formais, que passou de 91 para 94, e à geração de empregos, que evoluiu de 968 para 1.047.Já em Macaé o destaque foi o fluxo doméstico, que passou de 385.586, em 2014, para 486.356, em 2017. O número de empregos foi outro destaque. Mais de 700 foram criados no segmento turístico em relação a 2014. O número de hotéis, que cresceu de 96 para 124, e o número empregos que passou de 524 para 752, foram os destaques de Itatiaia.
Bom Jardim, Cantagalo, Carapebus, Engenheiro Paulo de Frontin, Guapimirim, Itaguaí, Paty do Alferes e Santo Antônio de Pádua foram as demais contempladas pelo MTur. O secretário ressalta que o trabalho em relação à formalização dos estabelecimentos turísticos no interior foi de fundamental importância para o resultado positivo na nova categorização. “O Ministério do Turismo usa como base, para a classificação, a rais, onde o número de meios de hospedagem e de empregos é apresentado. Dessa forma, os municípios comprovam o seu crescimento no segmento turístico e conquistam melhores resultados no Mapa do Turismo Brasileiro”, disse Nilo Sergio Felix.

 

 

Publicidade



 
 
 
 
navegue aqui
colunas
 
Empresa Jornalística Real ZM Notícias Ltda
   
Rua Bahia, 529 - Nova Iguaçu - Cep.: 26282-010
   
FUNDADOR: Manoel Batista de Almeida
 
» Artigos: Jayme Soares
 
Diretor Comercial: Marcelo de Souza Almeida
   
Diretora Administrativa: Michelle de Souza Almeida
 
Copyright 2013 ZM Notícias - Todos os direitos reservados